SOBRE NÓS


A Nossa História

A SOCIEDADE PORTUGUESA DE PSICODRAMA foi fundada em 1986, por doze psiquiatras formados desde 1982 sob a direção do psicodramatista brasileiro Alfredo Correia Soeiro, que foi o Presidente do V Congresso Internacional de Psicodrama em São Paulo (Brasil) em 1970.
O primeiro grupo de formação foi iniciado no Porto  seguindo o programa de formação da escola argentina e brasileira de Psicodrama, iniciado por Jaime Rojas Bermudez. Seguiram-se outros grupos de formação em Coimbra e em Lisboa.Neste momento a S.P.P. tem um programa de formação conduzido por psicodramatistas portugueses.
 Porém os primeiros grupos de Psicodrama Moreniano em Portugal (então designado como  Psicodrama Triádico, incluindo psicodrama, psicoterapia de grupo, processo de grupo e comunicação não-verbal, desenvolvido por Jim Enneis e Anne Ancelin Schützenberger) foram levados a cabo em Lisboa nos anos sessenta pelo psicólogo francês Pierre Weil, trabalhando em Belo Horizonte no Brasil, depois substituído por Anne Ancelin Schützenberger, PhD, TEP. Estes grupos eram heterogéneos e incluíram  psiquiatras, psicólogos, professores, trabalhadores sociais e  pessoas interessadas em cinema, teatro e  artes, mas a experiência foi interrompida depois da Revolução de 1974, sem qualquer forma de organização.

Objectivos

A S.P.P. é uma “associação científica, sem fins lucrativos, que tem como objectivo promover e dar publicidade a atividades, estudo e pesquisa em psicodrama e sociodrama; organizar e coordenar cursos de formação clínica de profissionais qualificados para a prática destas técnicas .
A S.P.P. promove a formação como Director de Psicodrama (aberta a licenciados em Medicina e Psicologia, com experiência clínica na Saúde Mental), Director de Sociodrama (aberta a candidatos com formação superior de nível equivalente a bacharelato) e Ego Auxiliar.

O Psicodrama

O Psicodrama (psyche = mente; drama = acção) foi criado no início do século XX em Viena (Áustria) por Jacob Levy Moreno. A inspiração foi o chamado ‘teatro de espontaneidade’ em que actores representavam em palco eventos do quotidiano ou notícias da imprensa sem um texto prévio. Moreno descobriu que a representação de uma personagem tem reflexos na própria experiência do indivíduo como mostrou no relato do caso Jorge e Bárbara, um primeiro modelo de terapia de casal.

Através do método psicodramático podem tratar-se situações clínicas individuais (psicoterapia de grupo) ou conflitos de grupo (sociodrama). As sessões seguem o procedimento em três etapas: aquecimento, dramatização e comentários. Os seus instrumentos são: o palco, o protagonista, o director, os egos auxiliares e o auditório.

Além do Psicodrama, Moreno é considerado o criador da Psicoterapia de Grupo e da Sociometria (método de investigação das ligações dentro de um grupo).

Em Portugal o Psicodrama tem sido difundido pela Sociedade Portuguesa de Psicodrama, associação fundada em 1986. A Sociedade Portuguesa de Psicodrama organiza congressos nacionais bienais, publicou uma revista, ‘Psicodrama’ (ed. Afrontamento), e promove cursos de Director de Psicodrama (abertos a Médicos e Psicólogos com experiência em Saúde Mental), de Director de Sociodrama (abertos a outros profissionais) e de Ego-Auxiliar.


Crie uma conta para aceder aos nossos conteúdos